O que é ransomware e quais seus perigos?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Os ataques de malwares (softwares malignos) estão mais complexos e crescem de forma considerável. Esses programas maliciosos usam técnicas evoluídas para roubar dados, lucros e impactar de forma negativa a estrutura dos estabelecimentos.

Por este motivo, é muito importante que você saiba o que é ransomware. Entendendo melhor esse perigo, ficará mais fácil evitar que a sua empresa seja mais uma refém desse malware, que vem aumentando a sua popularidade por atacar vários setores.

Neste texto, vamos trazer informações sobre o que é ransomware, como ele atua, os riscos que ele pode trazer ao seu negócio e como se prevenir desse perigo. Boa leitura!

O que é ransomware?

O ransomware é um programa maligno que criptografa e deixa computadores e recursos digitais inacessíveis ou inoperantes. Nos casos mais comuns, a vítima é forçada a pagar um valor de resgate para obter suas informações de volta.

O seu poder consiste nos mecanismos de criptografia utilizados, que são praticamente impossíveis de serem fragmentados sem o pagamento do resgate.

Como o ransomware atua?

Geralmente, os ataques são centrados em uma empresa em especial ou em sistemas vulneráveis. As tentativas usam técnicas de phishing (pegar informações e dados pessoais importantes com mensagens falsas) e engenharia social (conseguir acessos a dados confidenciais por intermédio da prática de persuasão).

Essas técnicas são aplicadas para aumentar as chances do usuário fazer o download de um arquivo infectado. Em certos casos, scripts automáticos procuram uma falha de segurança que ofereça lacunas para a invasão na infraestrutura de TI da empresa.

Depois que o arquivo com o malware é executado, o ransomware rastreará todos os documentos que estejam acessíveis, como: planilhas, imagens, dentre outros, que serão criptografados secretamente. Geralmente, o ataque pode se expandir para outras máquinas, aumentando o impacto provocado.

Após o ataque, o ransomware vai para a ação impeditiva, ou seja, efetua o bloqueio do sistema completo ou parcialmente em um grupo de arquivos. Toda ação vai depender da maneira como o malware foi grafado e dos meios explorados.

Um ransomware pode, por exemplo, explorar um erro de segurança que libera a troca da senha de um sistema. Nesse caso, o malware entra em contato com a vítima, solicitando que ela pague (ou faça alguma outra ação), para resgatar a senha antiga ou obter uma nova.

Outra forma bastante utilizada baseia-se na instalação de pequenos softwares que expõem uma tela de bloqueio, impossibilitando que o usuário tenha acesso aos recursos do sistema ou grupo de arquivos.

As informações continuam lá, mas o bloqueio evita que elas sejam acessadas. Para aumentar o poder de ameaça, podem aparecer telas informando que, se o pagamento não for realizado até o prazo estipulado, todos os arquivos serão excluídos.

Quais riscos o ransomware pode trazer para uma empresa?

Prejuízos econômicos

Para que a empresa volte a acessar os seus dados, pode ser exigida uma alta quantia em dinheiro. Há poucos profissionais de TI com acesso aos instrumentos corretos para descriptografar essas informações, e mesmo assim, quando há ferramentas, não abrangem todas as variedades de ataques, muitas vezes.

A vítima fica refém do sistema malicioso, o que a leva a realizar o pagamento. Porém, existem casos em que, mesmo depois do pagamento do resgate, não ocorre a devolução dos dados. Por isso, não é apropriado que o pagamento do resgate seja feito.

Em um momento delicado para o setor financeiro, pagar uma alta contia para resgatar os dados da empresa roubados por um software malicioso provavelmente não está nas despesas mensais.

Além disso, efetuar o pagamento solicitado pelos criminosos fortalece essa modalidade de crime. Afinal, eles perceberão que as empresas realmente pagam o que é pedido.

Interrupção das atividades da empresa

Em especial aos locais de TI com políticas de segurança digital ineficientes, o ransomware pode exercer uma força de destruição relevante. Como já abordamos, esse tipo de programa criptografas todos os registros que se encontram acessíveis. Com isso, as possibilidades da empresa paralisar as suas atividades por um longo período são altíssimas.

Com os dados principais inacessíveis, os colaboradores perdem a proatividade e o rendimento, não realizam vendas e, em certos casos, perdem prazos importantes. Isso pode provocar prejuízos financeiros a médio e longo prazo.

Danos à imagem do negócio

Sofrer de um ataque como do ransomware pode trazer vários prejuízos à imagem do negócio, pois manter uma boa reputação é essencial para qualquer empresa.

É difícil saber quando esse tipo de ataque pode acontecer, mas uma boa prevenção evita que essas situações possam ocorrer e afastar futuros clientes.

É evidente que o ataque de um software malicioso pode despertar dúvidas nos clientes sobre a competência da empresa em proteger dados de outras pessoas. Afinal, todos querem manter suas informações seguras com empresas de confiança.

Além da perda de clientes, um ataque de ransomware pode ocasionar o fim de parcerias comerciais, levando até mesmo a empresa a responder processos judiciais.

Perda de informações

Caso o empreendimento não tenha adotado uma política de backups eficaz e um processo de gestão de riscos eficiente, as chances do ransomware conseguir provocar estragos irreversíveis são bem grandes.

O programa consegue excluir dados dos clientes, arquivos protegidos por direitos autorais, histórico das vendas e diversas outras informações de grande importância para a empresa.

Dependendo do tipo de ameaça, a perda dos dados pode ser momentânea ou definitiva. Muitos empreendedores não conseguem recuperar as informações completas depois do ataque, por isso, é fundamental realizar um bom plano preventivo e contar com o auxílio de profissionais especializados em recuperação de dados.

Como se proteger do ransomware?

Abaixo, você pode conferir algumas dicas para se prevenir de possíveis ataques:

  • utilize dispositivos de proteção para o seu computador;

  • realize o backup dos seus arquivos constantemente;

  • tenha um controle rígido de acesso;

  • use um sistema de gestão seguro;

  • mantenha os sistemas sempre atualizados;

  • realize o bloqueio da execução automática de macros, scripts e executáveis;

  • sempre invista em ferramentas de segurança digital.

Agora que você já sabe o que é ransomware e como ele pode prejudicar seu negócio, fica mais fácil buscar medidas para se precaver de todos os impactos que ele pode causar.

Você gostou desse post? Então, o compartilhe nas suas redes sociais para que seus amigos e colegas de trabalho conheçam esse assunto!

 

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Posts mais recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar a sua experiência no uso do site. Ao utilizar nosso site você reconhece que está de acordo com a nossa Política de privacidade.