Saiba as tendências do mercado jurídico brasileiro para se preparar

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Atuar no mercado jurídico brasileiro não é simples. Além de ter conhecimentos exemplares sobre direito material e direito processual, o advogado precisa se manter atualizado quanto às tendências do campo e ter noções de empreendedorismo para levar sua carreira ao sucesso.

Muitos profissionais que exercem de forma excelente a defesa dos direitos de seus contratantes não alcançam seus objetivos pela negligência nas estratégias para otimizar seus processos, conquistar novos clientes, construir sua imagem, ampliar sua capacidade de atendimento e garantir seu espaço no mercado.

Acompanhe a leitura deste artigo para entender mais sobre esse mercado, conhecendo a quantidade de dinheiro movimentada por ele, o número de advogados em nosso país, como os profissionais devem se preparar para enfrentá-lo e quais são as principais tendências do meio: 

Quais são os dados do mercado jurídico brasileiro?

Para que você seja capaz de arquitetar uma estratégia eficiente nesse mercado, faz-se preciso conhecer seus elementos, como tamanho, crescimento, projeções, processos para cada advogado e tendências.

De acordo com a Fenalaw, exposição e congresso para o meio jurídico que acontece todos os anos em São Paulo, o mercado em questão cresce 20% a cada ano e seus atuantes movimentam cerca de R$ 50 bilhões anualmente.

Segundo o levantamento do Conselho Nacional de Justiça, o país tem cerca de 102 milhões de processos ativos e, conforme a OAB, o número de advogados gira em torno de um milhão — sendo 539 mil homens e 499 mulheres.

São cerca de 102 processos para cada advogado, e esses não são dados otimistas para os profissionais que não seguem as tendências do mercado, pois, aqueles que o fazem, tendem a acumular maior quantidade de clientes.

Quais são as principais tendências para o mercado?

As tendências consistem em visar cargos que se beneficiarão com as mudanças do mercado ou da legislação brasileira e com a utilização de ferramentas que maximizam a produtividade, influência e qualidade do serviço de advocacia.

Gerente de contencioso cível

São gerentes que atuam diretamente nos processos jurídicos, tanto na esfera judicial quanto na administrativa ou arbitral (realização de acordos). Com a recente retração da economia, haverá um aumento de conflitos e cobranças, o que aumenta o percentual de ações judiciais na esfera cível.

Advogado eleitoral

As recentes condenações políticas, o surgimento de novas leis — como a Ficha Limpa — e outros eventos do cenário político impactaram exacerbadamente no mercado dos profissionais da área.

Houve um aumento da procura de assessoria jurídica especializada por partidos e candidatos para solucionar suas pendências antes da disputa eleitoral. Essas são largas oportunidades para os advogados que desejam se especializar em um ramo.

Advogado consultivo trabalhista

Esses advogados realizam consultas sobre questões trabalhistas para empregadores pessoa jurídica ou física. O foco são os assuntos que impactam nas operações da empresa.

Com a recente reforma trabalhista, que alterou mais de cem artigos da CLT, uma grande parcela das empresas buscará profissionais para realizar acordos, entender as mudanças nas jornadas de trabalho, férias, entre outros direitos.

Recomenda-se que o advogado também seja fluente em inglês, pois, várias das empresas são trazidas por investidores de países estrangeiros. Dessa forma, o profissional consegue maximizar seu campo de atuação.

Advogado de arbitragem

O advogado de arbitragem representa os clientes nas Câmaras Arbitrais e define estratégias para conduzir o litígio de forma pacífica. Esse profissional deve buscar conhecimentos sobre contencioso cível estratégico e direito empresarial.

Os processos de arbitragem vêm crescendo cada vez mais no Brasil, e isso ocorre pelo fato de que os conflitos extrajudiciais são alternativas mais rápidas, fáceis e menos custosas que as judiciais. Além disso, as decisões são mais confiáveis, já que os árbitros são decididos pelas próprias partes.

Direitos de compliance

O compliance consiste na busca pela atuação das empresas em conformidade com a legislação brasileira, incluindo regulamentos e normativos de órgãos reguladores e fiscalizadores. Fazê-lo não só evita que as organizações se deparem com processos e penalidades inesperadas, como também melhora a imagem das marcas no mercado.

Existem especializações específicas na área do compliance que acumulam conhecimentos de economia e administração — e as empresas estão cada vez mais buscando por profissionais para minimizar falhas que acarretem onerosas punições legais.

Marketing de conteúdo

O Código de Ética dos Advogados impõe inúmeros impeditivos para a publicidade dos escritórios de advocacia, entretanto, existem estratégias de marketing jurídico que expandem seu networking e atendem às exigências legais simultaneamente. Uma delas é conhecida como Marketing de Conteúdo.

A sua lógica é simples e inovadora: em vez do profissional expor sua imagem para angariar clientes, no marketing de conteúdo, se contrata uma equipe competente para redigir conteúdos essencialmente informativos aos leitores.

Dessa forma, o público terá conhecimento sobre seus direitos e buscará os serviços dos advogados, garantindo a expansão da clientela. 

Sócio tributário

O sistema tributário no Brasil é extenso, complicado e excepcionalmente oneroso para todas as pessoas, principalmente para as empresas. Em razão da retração econômica no país, as organizações buscam reduzir suas despesas com impostos para sobreviver no mercado.

Entre os debates, estão a legitimidade das cobranças de tributos, responsabilidade pelo recolhimento, legalidade da cobrança de taxas e contribuições, diferentes regimes tributários (lucro real, presumido e Simples Nacional) e quais são os impostos devidos em cada um deles.

Os advogados atuantes do ramo devem buscar especialização na área, como também formação em ciências, administração ou economia para complementar o perfil.

Software de gestão

A tecnologia acelera exponencialmente os procedimentos de um negócio — o que não é diferente no ramo jurídico. Aqui, os softwares de gestão facilitam todo o trabalho dos advogados em um escritório.

A rotina de um advogado inclui inúmeras buscas em conteúdo doutrinário, consultas à lei, julgamentos em diferentes estados, notícias ao redor do mundo e acórdãos. Essas operações ocupam a maior parte do tempo do profissional. 

Com a utilização de um aplicativo que integra inteligentemente as fontes do direito, essas atividades serão automatizadas e permitirão que o jurista se dedique completamente àqueles processos mais relevantes, como o atendimento, elaboração de petições e estratégias para o sucesso do seu cliente.

Além dessa utilidade, um bom software ainda engloba funcionalidades e vantagens como:

  • mobilidade: pode-se acessar o programa de qualquer localidade — bastando conexão com internet —, uma vez que ele é compatível com dispositivos como computadores de mesa, smartphones e notebooks;
     
  • segurança: realiza-se a governança de dados e backups (cópias de segurança), eliminando a perda de arquivos por falta de organização ou eventos inesperados como acidentes e desastres naturais (alagamentos, entre outros);
     
  • produtividade: o software automatiza burocracias como monitoramento de prazos, audiências, andamentos processuais e notificação de novas publicações, permitindo aumento da produtividade;
     
  • indicadores gerenciais: fornece dados sobre o crescimento, permitindo identificar quais são as melhores decisões para continuar seu desenvolvimento, entre vários outros benefícios que atendem às necessidades do profissional jurídico.

Como o profissional pode se preparar?

O preparo para enfrentar o mercado consiste em uma mudança de mentalidade. O profissional precisa ter em mente que o conhecimento sobre a lei é fundamental, porém, não é suficiente para o sucesso. É necessário, então, que ele seja também um inovador e empreendedor jurídico.

Percebe-se que, para chegar às tendências jurídicas, deve-se avaliar quais são as necessidades dos seus clientes e buscar métodos de atendê-las, além de maximizar a produtividade pela utilização de softwares de gestão.

Com a leitura desta publicação, conclui-se que o mercado jurídico brasileiro tem inúmeras oportunidades para os advogados e, para aproveitá-las, ele deve saber quais são as suas necessidades e como otimizar seu trabalho.

Se você gostou do conteúdo de hoje, acesse também nosso artigo que expõe como a estratégia de análise de concorrência contribuirá para se destacar no mercado jurídico!

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Posts mais recentes

Deixe um comentário

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar a sua experiência no uso do site. Ao utilizar nosso site você reconhece que está de acordo com a nossa Política de privacidade.