Gestão financeira para advogados: saiba a importância e como fazer

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

O futuro e a sustentabilidade de um escritório jurídico estão estritamente relacionados a uma boa gestão financeira para advogados. Independentemente do porte do seu empreendimento, administrar adequadamente as finanças proporciona uma visão panorâmica de todo o fluxo financeiro. Isso pode proporcionar uma redução de custos desnecessários e uma produtividade maior devido à transparência com os gastos e investimentos.

Toda essa administração das despesas gera uma maior tranquilidade para que o profissional do direito foque nas atividades principais que geram valor e impacto na expansão e continuidade dos negócios. Neste artigo, abordaremos como fazer uma boa gestão financeira para advogados. Boa leitura!

Invista em conhecimento

A análise econômica em empresas de serviços, como é o caso de escritórios de advocacia, difere significativamente da utilizada em organizações de manufatura, por exemplo. Portanto, para fazer a gestão financeira para advogados de modo eficaz, é necessário ter conhecimentos adequados nessa área. Afinal, na faculdade de direito você não aprenderá sobre contabilidade e administração de finanças.

Então, busque conhecer sobre contabilidade e economia. Por mais que possa parecer algo complexo e trabalhoso, existem alguns hábitos que podem ser aplicados na sua rotina e que o auxiliarão na melhoria do seu comportamento em relação às finanças do seu escritório. Ferramentas de simulação de investimentos e orçamentos também são de grande ajuda, já que permitem avaliar processos financeiros na prática.

Além do mais, a internet oferece diversos meios para se adquirir conhecimento financeiro. Desde fóruns até cursos gratuitos que valem a pena serem acompanhados. Neles, você pode aprender do básico ao avançado e tirar dúvidas com profissionais, inclusive, da área de direito que já incorporaram a gestão financeira para advogados na sua rotina.

Tenha um plano financeiro mensal

Ter metas mensais facilita no alcance de resultados, e você pode fazer isso aplicando a contabilidade de maneira simples, estabelecendo metas mensais e criando estratégias para alcançá-las. É importante salientar que, o plano de ação adotado por você não deve se basear apenas em valores, mas, também, em buscar meios para a redução de custos e aplicação de recursos em áreas importantes.

Correções podem ser necessárias durante os períodos mensais, o que é perfeitamente normal, pois, ao buscar otimização as falhas ficam em evidência. Por exemplo, o custo com impressão devido a falta de digitalização de documentos está dificultando o objetivo de redução de custos operacionais. Logo, isso revela que é preciso investimento em um software jurídico que tenha módulos de digitalização.

Dessa forma, você consegue incluir no seu planejamento mensal medidas preventivas que evitam o excesso de custos que ocasionam a falta de receita no fim do mês. Como consequência de uma boa saúde financeira, o seu balanço anual se mostrará mais elevado devido a soma das metas alcançadas mensalmente.

Separe a finança pessoal da profissional

Um erro muito comum, principalmente na advocacia autônoma, é o de misturar finanças profissionais com as pessoais. O ideal é separar tudo o que for relacionado com o setor financeiro do seu escritório dos seus gastos particulares. A melhor maneira de fazer isso é ter contas bancárias separadas para um controle mais organizado e preciso.

Referente às finanças do seu escritório de advocacia, é importante manter os custos em dia tendo um fluxo de caixa apropriado e com uma previsibilidade de custos dentro do que estiver ao seu alcance. Os ganhos são graduais no tocante a ter receita suficiente que possa ser empregada em investimentos voltados a expansão do negócio.

Quanto mais transparente e realista forem os seus objetivos, mais precisa será a sua tomada de decisão. A perspectiva deve girar em torno de honrar com os compromissos fundamentais do seu escritório sem que haja falta de capital no orçamento. Isso evita que ocorram períodos de estagnação ou, até mesmo, a necessidade de adquirir dívidas para manter o negócio.

Exerça o controle diário

É imprescindível que você registre todas as entradas e saídas de caixa para que as contas possam fechar no final do mês. Mesmo com pouco movimento, feche o caixa todos os dias — essa é uma regra básica para o fluxo de caixa. Não se esqueça de que qualquer erro que ocorra nos lançamentos contábeis pode ocasionar em problemas no momento de pagar despesas.

Por isso, não deixe de registrar cada centavo visando manter todas as informações atualizadas para que você tenha um balanço mensal correto. Isso favorece a análise de quais os períodos de faturamento são menores, auxiliando na identificação de medidas que podem aumentar a procura pelos seus serviços.

Evite desperdícios

Não deixe de tomar medidas de redução de custos, analisando, por exemplo, todos os serviços e equipamentos que são realmente necessários. Muitas vezes, são detalhes que se acumulam e geram perda de dinheiro, como um equipamento que permanece ligado sem necessidade, causando aumento na conta de energia.

Veja que, ao avaliar situações que passam despercebidas você consegue obter um impacto econômico positivo. Ao tomar todos os cuidados nas atividades rotineiras evitando práticas que causam desperdícios, em pouco tempo você perceberá uma melhora nas finanças e no aproveitamento dos materiais utilizados na rotina do seu escritório jurídico.

Faça um planejamento do futuro financeiro

Não basta apenas controles diários e mensais para ter sanidade financeira, é preciso estabelecer metas de longo prazo que visem uma perspectiva de futuro. Sendo assim, separe valores para os investimentos que serão feitos para o ano seguinte. Todo gestor tem planos de expansão competitiva no mercado que atua. Portanto, opte por aplicações que tenham boa rentabilidade para colocar os valores destinados aos objetivos futuros.

Pesquise sobre o mercado financeiro, taxas e modelos oferecidos. E caso não conheça sobre o assunto, tire suas dúvidas com consultores e estude sobre o assunto. Além de ser uma fonte de renda alternativa, com o surgimento de despesas inesperadas ou qualquer eventualidade ela poderá ser usada como fundo emergencial.

Dessa forma, a gestão financeira para advogados é importante para ter investimentos organizados com a finalidade de evitar erros que possam trazer prejuízos ao seu negócio. Seguindo todas essas dicas, certamente você terá resultados positivos.

E então, gostou? Agora que você já sabe a importância da gestão financeira para advogados e como fazê-la, nos siga nas redes sociais e saiba muito mais — você pode nos encontrar no Facebook.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Posts mais recentes

Deixe um comentário

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar a sua experiência no uso do site. Ao utilizar nosso site você reconhece que está de acordo com a nossa Política de privacidade.