Como fazer um planejamento estratégico para o seu escritório?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Muito se ouve falar sobre planejamento estratégico. O assunto é comumente abordado como uma solução milagrosa contra o fracasso, como se administrar fosse seguir uma receita de bolo. A verdade é que cada negócio tem seus próprios desafios e só quem faz a gestão pode dizer ao certo quais são eles.

Contudo, o planejamento e a estratégia bem executados podem ser considerados, sim, uma base para alcançar o sucesso. Uma vez que eles são feitos com dedicação e expertise, todas as outras atividades da empresa acompanham esse ritmo, gerando uma organização que funciona e alcança bons resultados.

Mas como transformar esses fatos em realidade tanto na alta cúpula quanto na linha de frente? Como definir esse planejamento de forma que ele alcance todos os setores, desde a gestão financeira até o operacional?

Para esclarecer essas questões, preparamos este post. Quer saber mais? Venha conosco!

O que é planejamento estratégico?

O planejamento estratégico é a elaboração do “esqueleto” organizacional. A empresa possui um caráter e tem objetivos. O planejamento é a exposição desses pontos, de forma específica, clara e documentada. Pense da seguinte maneira:

  • o que a organização vai fazer?
  • como?
  • por que?
  • com qual objetivo?
  • como ela vai medir o que fez?

Essas definições, assim que bem estabelecidas, devem ser estruturadas em ações que são direcionadas por métodos analisados e eleitos como os mais produtivos para o objetivo em questão.

Qual é a importância do planejamento estratégico?

Principalmente no ambiente jurídico, o posicionamento da marca importa muito, porque é ele que vai determinar o quanto os serviços e o atendimento prestados são confiáveis e entregam bons resultados. Ou seja, a imagem fixada na mente das pessoas acerca do nome do seu escritório vai definir a posição no mercado que ele vai ocupar.

Áreas alinhadas, recursos bem direcionados, colaboradores produtivos, bom marketing, atendimento excelente e relacionamento com o cliente garantem a fidelização. A qualidade é entregue, e os frutos aparecem, uma vez que o escritório ganha visibilidade e valor.

Então concluímos que tudo que foi planejado, se bem-feito, refletirá diretamente em como a empresa toca as atividades, regendo a forma com a qual as tarefas são executadas e os setores, organizados.

Sendo assim, percebe-se o quanto é urgente fazer um bom planejamento estratégico antes de tocar os trabalhos, a fim de crescer o negócio. Vejamos a seguir como iniciar esse processo!

Por onde começar?

O planejamento estratégico é um desafio. Podemos afirmar isso graças à dificuldade que os empreendedores têm de aplicar o que foi planejado, transformando a teoria em ações estratégicas que levam a organização ao sucesso.

Por isso, estruturar as atividades e alinhar os processos da empresa dentro do que foi proposto é uma ação-chave para que tudo que a gestão pensou para o negócio se materialize. Confira algumas dicas abaixo para estabelecer um bom planejamento estratégico.

1. Defina os objetivos do negócio

Onde a sua empresa quer chegar? Sabemos que a perpetuidade do negócio e o lucro são desejos intrínsecos dos empreendedores. Contudo, vá além desses desejos comuns e defina com especificidade qual é o resultado que a sua gestão quer para o negócio.

Destrinche esses grandes objetivos em menores, de forma que a evolução seja temporalmente progressiva. Estabeleça metas, ou seja, trace um propósito com condições para alcance: em quanto tempo, usando quais recursos? Crie esses passos e trabalhe com foco em conquistá-los progressivamente.

2. Trace a identidade da empresa

Se o seu escritório fosse uma pessoa, quem ele seria? Quais seriam seus ideais, sonhos e potenciais? Traçar a identidade da sua empresa significa saber com exatidão o motivo de ela existir e o que, de fato, ela vende.

Ao saber qual é o seu negócio, o gestor consegue direcionar melhor os caminhos que escolhe para a organização. O escritório de advocacia é mais do que um conjunto de prestação de serviços jurídicos, sendo antes o valor que agrega ao cliente.

Para conseguir posicionar bem seu negócio, você precisa ser muito claro. Quando essa visão, esses valores e a missão são passados para a equipe, a tendência é que tudo trabalhe em prol do sucesso.

3. Pesquise a situação do mercado

A sua gestão tem domínio sobre a área na qual atua? Quais lances estão acontecendo no mercado? O que há de mais novo e bem-sucedido no setor? As respostas para essas perguntas precisam estar nas mãos de quem faz a gestão, a fim de serem usadas para que o negócio tenha vantagem.

Além disso, os concorrentes diretos e indiretos devem ser levantados, bem como as características de seus serviços, estratégias e profissionais, além do estudo da demanda para os serviços ou produtos oferecidos. As informações recolhidas são usadas como norte para a tomada de decisão.

4. Estabeleça e estude o seu público-alvo

Uma vez que você conhece o mercado e usa os dados como base para definir estratégias acerca da postura do seu escritório no ambiente competitivo, precificação, canais de divulgação etc., não pode se esquecer do público-alvo.

Quem é o seu cliente ideal? O que ele busca? Quantos anos ele tem? Onde ele consulta informações e busca serviços? Juntando essas informações com os dados de mercado, a gestão vai saber:

  • quem são os seus clientes;
  • onde encontrar essas pessoas;
  • o que oferecer a elas;
  • como chamar a atenção delas.

5. Mapeie as atividades

A alta competitividade do mercado não permite gargalos nos processos. Erros geram prejuízos, além de desperdício de recursos e de tempo. Processos onerosos atrasam o desempenho do escritório, fazendo com que a equipe não obtenha alta performance e, consequentemente, o cliente não receba a experiência adequada.

Para evitar esses problemas de percurso, é inteligente mapear os processos da organização. Em suma, essa ação faz um passo a passo do que deve ser feito em cada etapa das atividades comuns do empreendimento. Assim, todos os colaboradores conhecem o padrão a ser atendido, bem como o método para alcançá-lo.

Como otimizar a implementação do planejamento?

A gestão integrada é mais que uma tendência no ambiente jurídico: podemos afirmar que ela é uma realidade. Para isso, a administração faz uso da tecnologia, adotando programas que colaboram e automatizam tarefas, eliminando erros e ganhando tempo.

Acompanhar a implantação do planejamento estratégico é tão importante quanto fazê-lo de forma eficiente, pois os resultados — quando sistematizados — geram relatórios de desempenho, permitindo que a gestão compare os resultados obtidos com os esperados. Isso permite ajustar as ações de forma estratégica para alcançar efeitos cada vez melhores.

Manter-se inteirado sobre o que há de novo na área também é sempre bem-vindo para gestores de sucesso, já que as práticas de sucesso devem estar sob a sua mira.

Para acompanhar os conteúdos relevantes para a gestão e atuação do seu escritório de advocacia, curta a nossa página no Facebook!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Posts mais recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar a sua experiência no uso do site. Ao utilizar nosso site você reconhece que está de acordo com a nossa Política de privacidade.