Análise de concorrência: como usar essa estratégia para se destacar no mercado jurídico?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

A análise de concorrência na advocacia é, hoje, uma estratégia fundamental para se destacar em um mercado cada vez mais competitivo. Ao traçar o cenário comercial, ela ajuda, inclusive, a construir um planejamento e a potencializar o crescimento da empresa.

Isso significa que, mais do que identificar os concorrentes e compreender como estão posicionados, esse tipo de análise possibilita o surgimento de novas ideias e ações para o fortalecimento do escritório.

Ficou interessado? Quer saber como utilizar a análise de concorrência no mercado jurídico? Então, siga a leitura deste post e conheça essa importante ferramenta.

Quem são seus concorrentes?

Toda análise de concorrência deve começar pela identificação de quem são seus concorrentes e o que estão fazendo. Mas, para isso, leve em conta que existem dois tipos diferentes. Veja só!

Concorrente indireto

São todos os advogados e escritórios de advocacia que não brigam pelo mesmo nicho de mercado. Por vezes, podem até atender ao mesmo cliente, mas em casos cujos problemas jurídicos sejam distintos.

O concorrente indireto pode, em algumas situações, ser considerado até mesmo um parceiro. Essa relação, inclusive, quando bem conduzida, fortalece as duas empresas.

Concorrente direto

São aqueles que trabalham no mesmo nicho de mercado, isto é, competem pelo mesmo cliente. Existe o concorrente direto atípico. Esse, apesar de atuar na mesma área, se diferencia pelo preço cobrado, região onde trabalha etc.

Já o concorrente direto típico merece um acompanhamento permanente, já que disputa com você os mesmos clientes em potencial.

Sendo assim, tenha em mente que os grandes escritórios, por exemplo, já estão bem posicionados o suficiente para se sentirem ameaçados por empresas menores. Portanto, para quem ainda está crescendo, o melhor é olhar para esses escritórios como grandes referências e não como competidores.

Como fazer a análise de concorrência?

Uma boa análise da concorrência pode começar por uma pesquisa no Google, no site e redes sociais do escritório ou do advogado. Verifique como está a comunicação e o engajamento do público-alvo de seus concorrentes diretos típicos.

Dessa forma, confira, por exemplo, se eles oferecem um bom atendimento. Caso essa seja uma falha da concorrência, você pode trabalhar exatamente esse ponto na sua estratégia de marketing, mostrando como o seu escritório valoriza a cordialidade e a eficiência no atendimento.

Para isso, você não precisa falar sobre o seu concorrente. Ao ressaltar seus próprios pontos fortes, você já demonstrará as fraquezas dele. Inclusive, esse é um dos princípios da análise SWOT.

SWOT é a sigla para Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças). A partir da análise desses quatro elementos, é possível caracterizar tanto o ambiente interno quanto externo da empresa — fator fundamental para a tomada de decisão.

As Forças, por exemplo, referem-se às vantagens internas do escritório em relação à concorrência. Nesse ponto, devem ser levantados itens como:

  • melhores atividades;
  • melhores processos;
  • melhores recursos;
  • capacitação dos colaboradores;
  • nível de engajamento dos consumidores;
  • vantagem competitiva.

A análise desses itens — tanto no ambiente externo quanto interno — geram a chamada Matriz SWOT. Com ela em mãos, posicione sua empresa em relação ao mercado, maximizando os pontos positivos e minimizando os pontos negativos.

Observe a matriz e veja como suas Forças podem potencializar o negócio a partir das Oportunidades. E aproveite também essas Forças para minimizar os impactos das Ameaças. Além disso, não deixe de criar Oportunidades a partir das Fraquezas dos concorrentes.

Que ferramentas utilizar para análise de concorrência?

Encontrar informações relevantes para uma análise de concorrência nem sempre é tarefa fácil, mas algumas técnicas podem ajudá-lo nessa busca.

O importante é achar dados que possibilitem a definição de um perfil e um comportamento das empresas no mercado jurídico, bem como um comparativo com o seu escritório.

Nesse sentido, algumas ferramentas oferecem informações relativas às ações no ambiente digital. Com isso, é possível estabelecer um parâmetro para posicionar sua empresa e a de seus concorrentes.

Então, confira as principais ferramentas que listamos para você!

Google Alerts

Trata-se de uma ferramenta muito intuitiva e simples de usar. Ela é bastante eficaz para acompanhar a concorrência e, principalmente, para monitorar palavras-chaves.

Por meio da definição de termos, empresas ou advogados de interesse, você receberá diretamente no seu e-mail avisos, estatísticas e relatórios quando eles forem mencionados.

SocialMention

Muito prática, essa ferramenta atua em tempo real. Quando se digita o nome da empresa, escritório de advocacia ou, ainda, uma palavra-chave, o site lista tudo o que está sendo dito nas redes referente a esse termo.

Como não há uma apresentação da média dos resultados, o SocialMetion é mais utilizado para medir a “popularidade” em determinado momento.

Google Trends

Por meio da apresentação de gráficos, essa ferramenta — bastante simples de usar — analisa a frequência de busca de termos e palavras-chaves.

O Google Trends conta com um plus de segmentação que permite delimitar idiomas e regiões. Dessa forma, é possível obter informações importantes sobre o comportamento de clientes em potencial e a relação deles com a concorrência.

SEMRush

Com foco total no concorrente, o SEMRush possibilita a análise e mensuração de marcas, empresas ou escritórios no Google. Assim, identifica quais os principais termos que geram tráfego no site.

Além disso, permite a consulta do valor médio do CPC (custo por clique) das palavras-chaves. Por meio de estimativas, a ferramenta faz uma análise de quais termos estão sendo indexados pela concorrência e quais são usados em links patrocinados.

O que fazer com os resultados?

Analisar a concorrência no mercado jurídico deve ir além de reunir informações sobre outros escritórios ou advogados. A análise deve resultar em uma base capaz de posicionar sua empresa de forma bem estruturada.

Além disso, a compreensão de dados e estatísticas possibilita a tomada de decisões acertadas na rotina empreendedora, afinal, de nada valerá todo esse trabalho se ele não for convertido em atitudes e, claro, maior lucratividade.

Sendo assim, comece dividindo as informações por setores, como:

  • atendimento;
  • colaboradores;
  • administração;
  • clientes em potencial;
  • marketing.

Avalie cada setor comparando-o com o da sua concorrência. Tente implementar os pontos positivos no seu escritório. Com relação aos pontos negativos do concorrente, verifique se você não está cometendo os mesmos erros e desenhe estratégias para corrigi-los. Além disso, explore as fraquezas dos concorrentes mostrando seus diferenciais. Com certeza, uma boa análise de concorrência fará com que sua empresa se destaque no mercado jurídico.

Para potencializar ainda mais os resultados, leia nosso artigo Como fidelizar clientes na advocacia com marketing jurídico

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Posts mais recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar a sua experiência no uso do site. Ao utilizar nosso site você reconhece que está de acordo com a nossa Política de privacidade.