8 atitudes que você deve ter para ser um advogado atualizado

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

É um consenso: o advogado atualizado tem maiores chances de sucesso na carreira. Tanto que, ao escrever os dez mandamentos do advogado, o falecido jurista uruguaio Eduardo Juan Couture iniciou sua lista com o “estudo”. Segundo ele, como o direito passa por constantes mudanças, o profissional que não estuda a cada dia será “um pouco menos advogado”.

Ainda mais nessa era da informação — que torna possível levar uma biblioteca completa no bolso, bem como o acesso a informações em tempo real —, não há desculpas para o profissional que não se mantém atualizado.

Então, se você sabe que a conclusão do bacharelado ou a aprovação no Exame de Ordem são apenas etapas, e que o bom advogado está em constante aperfeiçoamento, continue sua leitura!

Selecionamos aqui 8 dicas fundamentais sobre as atitudes que você deve ter para ser um advogado atualizado. Confira:

1. Cursar uma pós-graduação

A faculdade não costuma ensinar tudo o que o advogado precisa saber para ter um bom desempenho na prática.

Também pode ser que o profissional não tenha tido aulas da área específica em que pretenda atuar, ou mesmo que a disciplina tenha passado por mudanças legislativas significativas, impondo ao advogado a necessidade de adquirir conhecimentos aprofundados sobre os novos dispositivos.

Em qualquer um dos casos mencionados, cursar uma pós-graduação lato sensu pode ser uma excelente forma de se atualizar e enriquecer o currículo. Esses cursos, em regra, privilegiam a abordagem prática, e contam com duração mínima de 360 horas para conclusão.

É possível fazer uma pós-graduação online, todavia, pode ser exigido que o aluno esteja presente, ao menos, uma vez em um dos polos da instituição escolhida, para realização de avaliação e/ou apresentação de monografia.

De toda forma, o concluinte fará jus ao recebimento de um certificado de conclusão, que poderá ser utilizado inclusive na avaliação de títulos, em diversos concursos públicos.

2. Acostumar-se aos livros digitais

É natural a preferência por livros físicos, no entanto, os livros digitais apresentam diversas vantagens para o advogado. A primeira é o preço — geralmente, inferior ao das versões impressas.

Eles podem ser lidos nos mais variados dispositivos, além de leitores específicos como o Kindle, facilmente encontrados no mercado. Dessa forma, você pode aproveitar qualquer pausa para continuar a leitura de algum livro do seu interesse na tela do seu celular, sem precisar transportar um objeto de tamanho e peso consideráveis.

Outro benefício é a possibilidade de realizar pesquisas rápidas por meio de palavras-chave. Sem contar que, em poucos anos, uma edição de livro físico pode ficar desatualizada, precisando ser substituída por alguma mais recente.

3. Acompanhar os debates do poder legislativo

Compreender a discussão relativa a determinada lei é um conhecimento útil, que vai possibilitar ao profissional fazer uma análise mais ampla dos dispositivos, servindo até de suporte para a elaboração de peças jurídicas ainda mais persuasivas e eficazes. Nesse sentido, acompanhar debates do legislativo é interessantíssimo.

Tanto a Câmara quanto o Senado Federal têm suas próprias emissoras de televisão, a TV Câmara e a TV Senado. Ambas transmitem ao vivo as discussões e votações que antecedem a sanção e promulgação de leis e emendas constitucionais, além de abordar outras questões relacionadas às casas.

Câmara e Senado também estão presentes nas redes sociais, onde postam conteúdos informativos e fazem consultas à população.

4. Assistir aos julgamentos dos tribunais superiores

O Poder Judiciário conta ainda com sua própria emissora, a TV Justiça. Nela, são transmitidas as sessões de julgamentos dos principais tribunais do país, a exemplo do Superior Tribunal de Justiça e do Supremo Tribunal Federal.

Como espectador, é possível acompanhar na íntegra os votos proferidos pelos ministros durante as sessões, o que pode ajudá-lo a fundamentar suas teses de forma mais aprofundada.

5. Acessar os informativos

Outra forma de manter-se atualizado em relação à jurisprudência dos tribunais superiores se dá por meio da leitura dos informativos divulgados por estes.

A periodicidade com que eles são publicados costuma variar de um tribunal para outro, mas as informações são facilmente encontradas em seus respectivos sites. São veiculados neles os principais julgados, com a exposição da discussão relacionada e fundamentos da decisão.

Em regra, os julgados são divididos por disciplinas, o que facilita a vida do advogado na busca por informações relativas à sua área de atuação.

6. Visitar blogs e sites de conteúdo jurídico

Muitos escritórios alimentam com regularidade os seus blogs, onde oferecem dicas e informações relacionadas ao direito e a serviços prestados por eles. Essa é uma boa forma de se manter atualizado e, também, descobrir novos nichos relacionados à sua atuação profissional.

Sites de notícias voltados para o direito também são ótimas fontes de informações. Eles nem sempre são gratuitos, mas, o investimento costuma compensar.

São muitas opções — e grande parte com conteúdo útil e relevante. Para quem busca conteúdo jurídico veiculado em textos com viés jornalístico, Jota e Conjur são duas das principais referências.

7. Investir em cursos rápidos

Como já dizia Pontes de Miranda, “quem só direito sabe, nem direito sabe” Então, faça cursos de curta duração, busque aprender novas habilidades.

Hoje, um dos conhecimentos úteis ao advogado que busca se destacar no mercado é o marketing digital de conteúdo. Investimento que costuma trazer bons resultados, e não necessariamente demandará gastos para impulsionar as publicações.

Se o conteúdo criado for relevante e observar as regras de otimização para os mecanismos de buscas, os potenciais clientes, com base em suas pesquisas, terão acesso às suas publicações. Assim, em pouco tempo, suas publicações podem alcançar a primeira página de resultados, atraindo visualizações de forma orgânica.

A Hubspot e a Universidade Rock Content oferecem alguns cursos gratuitos para quem pretende produzir conteúdo para a internet. A Udemy é outra plataforma útil para quem seguirá esta dica.

8. Criar mais conexões

Ter um bom networking continua sendo fundamental para o advogado — inclusive, a troca de experiências entre profissionais é uma ótima forma de se manter atualizado. Então, participe de eventos organizados pela Ordem dos Advogados e pelas universidades da sua cidade.

Frequente palestras e seminários, converse com os demais participantes, diga o que você tem feito e quais são seus objetivos — da mesma forma, esteja pronto para ouvir atentamente tudo o que lhe for falado.

Enfim, depois de tudo isso, já sabe o que fazer para ser um advogado atualizado? Se a sua resposta for positiva, aproveite para assinar a nossa newsletter! Assim você recebe outros conteúdos úteis como este em primeira mão.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Posts mais recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar a sua experiência no uso do site. Ao utilizar nosso site você reconhece que está de acordo com a nossa Política de privacidade.