Contabilidade estratégica: 4 maneiras de adotar essa nova tendência

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Em decorrência da expansão internacional do mercado de capitais e do aumento de investimentos estrangeiros no país, as transformações no cenário empresarial têm demandado do empreendedor o aprimoramento das ferramentas de contabilidade.

Mais do que nunca, agora é preciso que elas estejam alinhadas às normas de padronização internacional de contabilidade e que possam gerar relatórios contábeis ricos para ajudar no planejamento estratégico global da empresa. Essa abordagem é conhecida como contabilidade estratégica.

A contabilidade estratégica faz uso de informações patrimoniais e financeiras com vistas ao aperfeiçoamento da gestão e ao crescimento da empresa. A contabilidade tem deixado de ser utilizada como método de apuração de impostos, passando a ser utilizada preventivamente, propiciando crescimento e aumento da competitividade.

Quer saber mais? Confira o nosso post de hoje e descubra 4 maneiras de fornecer essa abordagem aos seus clientes! Boa leitura!

Os benefícios da contabilidade estratégica para os negócios

Não são poucos os benefícios da contabilidade estratégica para as empresas. Os dados contábeis são um importante instrumento de subsídio para a tomada de decisões em todos os setores do negócio. Afinal, eles fornecem um diagnóstico global da empresa, norteando a atuação do empreendedor nas mais variadas situações.

Assim, esses dados são ferramentas úteis para promover a adequação do uso de recursos, o planejamento de estratégias e operações, a avaliação do desempenho, o controle das atividades empresariais e a otimização de processos.

A contabilidade estratégica também pode ser utilizada na construção de benchmark, que permite ao empreendedor a comparação entre a eficiência de seu negócio e a de seus concorrentes.

Por meio do benchmark, o empreendedor pode analisar a atuação das empresas concorrentes e identificar possíveis melhorias para o seu negócio. A eficiência do benchmark está diretamente relacionada a uma base de dados confiável — o que justifica a importância da contabilidade estratégica.

4 maneiras de adotar a contabilidade estratégica na sua empresa

1. Estratégia de custo

Muitos empreendedores entendem, equivocadamente, que a redução de custos em uma empresa e seu crescimento são fatores excludentes entre si. O que muitos não sabem é que a estratégia de custo busca justamente alinhar a gestão das despesas da empresa sem perder de vista seu crescimento.

Assim, a estratégia de custo é uma das principais ferramentas para a manutenção da saúde financeira do negócio, funcionando como importante subsídio na tomada de decisão. Suponhamos que tenha sido identificado no setor de almoxarifado da empresa uma alta taxa de desperdícios de recursos.

A identificação do problema permitirá que o gestor tome providências para resolvê-lo e redirecione tais recursos para o setor de publicidade e propaganda da empresa, fomentando seu crescimento.

É possível perceber, portanto, que a estratégia de custo dá ao empreendedor maior controle sobre a alocação de recursos do seu negócio, munindo-o de informações para reduzir eventuais gargalos internos e estabelecer metas condizentes com a empresa.

2. Estratégia de preço

A precificação dos produtos e serviços tem passado por uma mudança estratégica, não mais refletindo a equação do valor de produção acrescido do percentual de lucro. Esse processo, influenciado por variáveis externas relacionadas entre si, tem reduzido o controle dos preços pelo empreendedor.

Com a expansão do e-commerce e consequente modificação da forma de consumo, por exemplo, o preço de um produto deve, mais do que nunca, levar em conta aquele praticado pela concorrência. Afinal, com poucos cliques o consumidor pode comparar os mais diversos produtos, das mais variadas marcas.

Pode-se dizer, assim, que o mercado influencia fortemente a precificação, cabendo ao empreendedor a adoção de estratégias internas para conseguir manter o preço colocado sem comprometer a continuidade de seu negócio.

A precificação também deve estar alinhada aos demais elementos do Mix de Marketing, composto pelos 4 P’s — produto, preço, praça e promoção. Esses 4 elementos, utilizados em qualquer estratégia de marketing, devem estar sempre em equilíbrio para influenciar o público-alvo da empresa.

O uso de uma estratégia acertada de preços é, dessa forma, decisivo para garantir a continuidade da empresa e a definição de sua participação no mercado (market share) — contribuindo, ainda, para uma operação mais saudável, com menores taxas de inadimplência dos consumidores.

3. Estratégia de pessoal

A gestão estratégica de pessoas constitui força motriz para o sucesso de uma empresa, devendo estar, portanto, entre as prioridades estratégicas da organização.

Essa gestão deve buscar alinhar os interesses e necessidades dos profissionais com as metas da empresa, envolvendo-os no processo produtivo — garantindo alta produtividade —, subsidiando projeções de contratação e reduzindo riscos trabalhistas.

Dentre os benefícios da estratégia de pessoal, destacam-se:

  • possibilidade de atração e retenção de talentos;
  • gestão do conhecimento produzido na empresa;
  • motivação dos colaboradores (planos de carreira e promoções);
  • promoção da comunicação entre gestores e colaboradores de forma clara e direta;
  • estímulo do trabalho em equipe;
  • melhoria do desempenho dos colaboradores.

4. Estratégia de investimento

Sem investimento, não há crescimento. É bem verdade que a realização de investimentos é indispensável para o crescimento e para o aumento da competitividade de uma empresa.

Entretanto, para não correr o risco de fazer investimentos indevidos, que podem levar à inadimplência ou até mesmo à falência, é importante que o empreendedor conheça bem seu negócio e faça um bom planejamento antes de aplicar seus recursos.

É nesse ponto que a contabilidade estratégica aparece. Esse planejamento deve ser feito com base em fatores econômicos, financeiros e contábeis, a fim de nortear — e dar segurança — a tomada de decisão pelos gestores. Um lembrete: é importante que os investimentos da empresa estejam sempre orientados aos objetivos da organização.

Um exemplo de planejamento realizado com auxílio de escritórios contábeis são os processos de due dilligence. Esses destinam-se ao levantamento de riscos relacionados às oportunidades do negócio, também fornecendo sólidas bases para a tomada de decisão.

Como você viu até aqui, as mudanças na dinâmica empresarial têm demandado uma abordagem contábil cada vez mais estratégica, não mais restrita aos serviços burocráticos tributários ou de natureza meramente corretiva.

O que você está esperando para colocar em prática essas dicas e oferecer um serviço de contabilidade estratégica para os seus clientes? Não deixe de acompanhar a página da J Drel Sistemas no Facebook para receber mais dicas imperdíveis para o seu negócio!

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Posts mais recentes

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar a sua experiência no uso do site. Ao utilizar nosso site você reconhece que está de acordo com a nossa Política de privacidade.